Muralhas


Construidas para defesa,
quase sem se dar por isso.
Areia, água, pedra.
Endurecidas sob o olhar atento do Tempo.
Cimentadas sobre o Medo.
Ocultadas pela Vergonha.
Destruídas...
Destruidas, não. Ainda não.
Em fase tardia e morosa
de total demolição

Cumplicidade


Abraços silenciosos escritos num tempo indefinido.
Palavras ditas ao acaso levadas pelos sentimentos e embaladas pelas mãos da vida.

Onde estás?


Viajante dos sonhos longínquos,
por onde andas?
Poeta dos meus escritos,
por onde escreves?
Deixas as palavras escritas no vento,
os versos nos mares distantes,
os poemas noutros continentes.
Quero ver-te,observar-te, admirar-te
Quero ler-te,interpretar-te,entender-te.

Tempestades


Enfrentar umas, fugir de outras e evitar as demais.
Uma arte que poucos dominam.

Auspício


Atravessar cada instante como se se adivinhasse a recompensa vindoura.

12.Abril.2000


Sinto a tua falta. Ficou um vazio.
Lembro-me constantemente da candura do teu olhar azul, dos teus cabelos de seda imaculadamente brancos, do toque suave das tuas mãos, do teu sorriso claro e do som da tua bengala à medida dos teus passos.
Sentiste o momento da tua partida e disseste-mo quando já poucas palavras pronunciavas. Chorei. Muito. De tristeza porque nos deixavas. De raiva por todos os que vinham ter comigo( eu sabia o quão boa tu tinhas sido, não precisava que mo dissessem; queria estar só!). De alívio pelo fim do teu sofrimento.
Guardo-te no coração. Mantenho-te viva dentro de mim. Sinto-te perto e penso sempre que onde quer que estejas olhas por mim...

Sorrir


O mundo seria muito mais feliz se o verbo sorrir fosse conjugado em apenas quatro tempos: Pretéritos Perfeito e Imperfeito, Presente e Futuro e um modo: Indicativo.