12.Abril.2000


Sinto a tua falta. Ficou um vazio.
Lembro-me constantemente da candura do teu olhar azul, dos teus cabelos de seda imaculadamente brancos, do toque suave das tuas mãos, do teu sorriso claro e do som da tua bengala à medida dos teus passos.
Sentiste o momento da tua partida e disseste-mo quando já poucas palavras pronunciavas. Chorei. Muito. De tristeza porque nos deixavas. De raiva por todos os que vinham ter comigo( eu sabia o quão boa tu tinhas sido, não precisava que mo dissessem; queria estar só!). De alívio pelo fim do teu sofrimento.
Guardo-te no coração. Mantenho-te viva dentro de mim. Sinto-te perto e penso sempre que onde quer que estejas olhas por mim...

Sem comentários: