Transparências




















Sinto-te como uma ausência presente que contempla os meus passos.
Caminhamos sem saber por onde, procurando não se sabe o quê.
Vens. Ficas. Permaneces. E deixas-me ir.

Sem comentários: