Ser?


Fingia um sorriso mudo.
Fingia um olhar distante.
Fingia.
Duvidava da própria existência.
Duvidava do silêncio do sorriso.
Duvidava da lonjura do olhar.
Duvidava.
Acreditava na vida.
Acreditava que existisse.
Acreditava na mudez do sorriso.
Acreditava na distância do olhar.
Acreditava.


Vivia numa tal dúvida que chegava a acreditar nela.

2 comentários:

o¤° SORRISO °¤o disse...

São as dúvidas que nos fazem questionar até descobrirmos a verdade por trás delas. Mas às vezes as respostas não são as que esperamos, daí o faz-de-conta.

BOA NOITE PARA VOCÊ.
Beijos mil!

Ladybug disse...

Por vezes temos mesmo a necessidade de fingir quem somos para nos afirmarmos perante alguém! Mas a vida é mesmo assim!

Beijinho*