silêncio

escrevia na areia para que o mar lhe levasse as palavras
mudava uma vírgula, trocava-lhes o sentido
as ondas chegavam e as palavras fugiam,
assim como fugiam os pensamentos que carregavam,
como se buscassem a resposta no mar que as apagava.
nas ondas, apenas o silêncio
o silêncio de quem ouve e não sabe o que dizer
o silêncio que é sabio e vale por qualquer resposta
o silêncio que obriga a encontrar
a tão almejada resposta